28 agosto, 2013

Como usar a estampa queridinha do verão 2014, o print azul e branco do azulejo português!

às 10:17
Reações: 

Como usar a estampa queridinha do verão 2014, o print azul e branco do azulejo português!





Vista com apelo fashion nos desfiles de verão 2013 de Valentino e Roberto Cavalli, a estampa de azulejo inspirada na arquitetura colonial portuguesa e antigos porcelanatos logo se espalhou pelas redes de fast-fashion e se tornou onipresente nos lookbooks de verão das marcas brasileiras.

Composta por flores, arabescos e grafismos, a estampa faz sucesso nos tons de azul e branco, dando ainda mais força ao tom royal que vem tomando a moda há algumas temporadas. É uma estampa mais fácil de usar durante o dia, não tem cara de algo sofisticado.
A maneira mais fácil de usar é combinar com uma das cores do azulejo, ou seja, com uma peça azul lisa ou branca. É o jeito mais convencional, seguro e que não dá margem ao erro. Para sair um pouco do óbvio, o vermelho também pode entrar na composição. Usado em um acessório, dá a famosa combinação azul, vermelho e branco, que também é fácil de fazer.



Já quem quiser se arriscar de verdade pode brincar com a mistura de estampas, desde que tenha um certo cuidado. É uma maneira mais ousada e criativa de usar, mas precisa ser muito bem dosada, pois não é fácil. Precisa ter olho para não ficar dissonante. Combinar saia e blazer que tenham a estampa de azulejo, porém em padrões diferentes, também é uma opção neste caso.


Por ser uma estampa de apelo clássico, o print de azulejo português pode circular facilmente no ambiente de trabalho. É bem fácil de usar, na calça, blazer, camisa. Só não no conjuntinho, pois fica muito forte.

Em todo caso, independente da composição escolhida para o look com a estampa do azulejo português, é bom se apressar: "Compre logo, pois essa estampa certamente vai enjoar”, dada a profusão de peças com a estampa nas lojas de fast fashion e coleções saídas do forno, as brasileiras não terão dificuldade nenhuma em ter a sua peça de inspiração colonial.

2 comentários:

Ana on 4 de setembro de 2013 02:15 disse...

Amei o blog! :D
Beijinho **

António Jesus Batalha on 12 de maio de 2014 06:26 disse...

Seu blog é encantador, estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes,mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu. Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário. Abraço fraterno.António.

Postar um comentário

 

Cabide Incerto | Chris Tavares Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos