03 abril, 2011

Páscoa divertida na Sweet Brazil

às 11:30
Reações: 



A Sweet Brazil


A Sweet Brazil nasceu em 1986, em São Paulo, com o compromisso de criar chocolates que encantam os sentidos. Por isso as várias coleções criadas anualmente enchem os olhos e dão água na boca: além de um design diferenciado, trazem o sabor de um blend criado pela chocolatiére Paula de Lima Azevedo, baseado em cacaus D.O.C. (com indicação de origem) – o nosso ChocDoc. Ou seja: cacaus que, como os vinhos, trazem características de sabor típicas das terras onde são cultivados, num blend exclusivo criado por Paula.

Tendo sempre trabalhado no segmento luxo – fazendo uso das mais nobres matérias-primas – a Sweet Brazil se diferenciou nesses anos pelo design e criatividade. Sabendo fazer das combinações uma arte: para ver e devorar.



Bem, eu sempre fui mimada pelos namorados néh.... então a Sweet Brazil sempre fez parte da minha vida e principalmente da minha páscoa, os namorados (apenas 1 em momentos diferentes) para me deixar feliz e fazer algo diferenciado não pensavam 2 vezes, corriam na Sweet Brazil... e querem saber?? Dava certo sim, eu ficava derretida por eles depois de ganhar um ovo de páscoa tão lindo!!!




O meu favorito!!!!



.....














     


       


         


       


      


         


        


       


      


       


        


          



     




A famosa Páscoa Gay...





Endereço



Al. Raja Gabaglia, 155

Vila Olímpia, São Paulo, SP

Tel: +11 3842-0006


Segunda a sexta das 9h às 18h.


3 comentários:

Brendinha Oliveira on 4 de abril de 2011 21:10 disse...

aai que delícia!

Florluciara on 6 de abril de 2011 20:31 disse...

São muito fofos
Será que alguem teria coragem de comer????
Eu não tenho ,mas com certeza iria querer vários........

Ingrid R. on 21 de julho de 2011 23:03 disse...

Adorei o ovo do "eu me rendo". Realmente, muito divertido. Outras marcas poderiam fazer a mesma coisa, né?!

Postar um comentário

 

Cabide Incerto | Chris Tavares Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos